Em 2019, a foto de um congestionamento de alpinistas tentando chegar ao cume do Everest se tornou viral e repercutiu na comunidade de montanhistas mundial. Na época, o fato gerou comoção, pois a inocente fila causou a morte de alpinistas, que devido a demora ficaram sem oxigênio e morreram do mal de altitude. No entanto, essa semana foi divulgado um vídeo mostrando que o fenômeno da fila de alpinistas em uma montanha de oito mil metros voltou a se repetir.

Dessa vez aconteceu no K2, a segunda montanha mais alta do mundo com 8.611 metros de altitude. O vídeo que viralizou na internet foi publicado por Mingma G e mostra uma grande fila no trecho chamado Bottle Neck (Gargalo da Garrafa). Esse é um dos trechos mais técnicos e perigosos da subida ao K2 onde já foram registrados vários incidentes e mortes. Ele está localizado a cerca de 8200 metros de altitude em plena Zona da Morte, possuí cerca de 100 metros de extensão e por ser estreito e íngreme, apenas uma pessoa consegue passar por vez. Muitas vezes derrubando gelo e pedras.

Mingma G gravou o vídeo no dia 22/07, quando foram registrados 145 alpinistas no cume em um único dia. Mingma é guia de alta montanha e parceiro de Nirmal Purja que também publicou uma foto com seus 33 clientes no cume nesse dia.

Foto de Nirmal Purja e seus clientes no topo do K2

Apesar da fila houveram poucas mortes até o momento

Felizmente até o momento não há relatos de morte por conta dessa nova fila. No entanto o K2 já cobrou algumas vitimas esse ano. Os corpos de dois alpinistas foram recuperados na terça-feira. Eles pertenciam ao canadense, Richard Cartier, que desapareceu após uma queda em 19/07 e ao australiano, Matthew Eakin, que faleceu há pelo menos uma semana. Assim como Ali Akbar Sakki do Afeganistão que sofreu uma parada cardíaca e faleceu na montanha na semana passada.

Alpinistas em fila no K2

Origem: https://altamontanha.com/fenomeno-da-fila-em-um-oito-mil-volta-a-se-repetir-dessa-vez-no-k2/