OCEANO NA ESCOLA é o programa de Educação Ambiental do Instituto Ecosurf. Foi elaborado com a intenção de levar e disseminar Cultura Oceânica nas escolas de todo o Brasil,  tanto das regiões costeiras quanto do interior – onde não temos a presença do mar.

O programa vem de encontro com a Década Da Ciência Oceânica Para o Desenvolvimento Sustentável ou, simplesmente, Década do Oceano.

A Década do Oceano, como é comumente conhecida, foi declarada pela Organização das Nações Unidas – ONU, ainda em 2017, para ser lançada em 2021 com duração até 2030. Está intimamente relacionada ao Objetivo de Desenvolvimento Sustentável número 14 da agenda 2030 e o intuito é discutirmos, em termos locais, estratégias e meios de termos um oceano mais limpo e sustentável, que em conjunto tenham efeitos globais: “agir local, pensar global”. Além de ampliarmos nossos conhecimentos através de pesquisas científicas – temos mapeado menos de 20% do oceano – e colaboração entre a sociedade civil, poder público e iniciativa privada. 

Estamos formando uma geração consciente.

Mas por que precisamos de Cultura Oceânica?

–  O oceano cobre 71% da superfície da Terra;

– É o verdadeiro pulmão do mundo: mais de 60% do oxigênio que respiramos vem do oceano;

– O planeta só é habitável por causa do oceano;

– Regula o clima;

– Abriga 90% de todas as espécies de vida;

– Fonte inesgotável de energia limpa;

– Fonte de alimento para a humanidade;

– Transporte de bens e mercadorias;

– Fonte de cultura e lazer para todos;

– Entre outros.

Educação é o que forma e perpetua o conhecimento Oceano na Escola

Dentro deste cenário, surge o programa OCEANO NA ESCOLA: Educação Para a Cidadania Oceânica que, desde 2019, leva a cultura oceânica para as escolas de forma interdisciplinar e transversal. Onde os protagonistas são os alunos e professores, que são instigados a desenvolverem projetos dentro das variadas disciplinas, sem fugir da base curricular comum e respeitando as características sociais e geográficas no contexto regional onde a escola participante está inserida. 

Nos projetos escolares do programa, que podem ser pontuais ou contínuos, os alunos têm sua curiosidade despertada para pesquisas sobre o oceano, em relação a sua importância e aos problemas causados pelas atividades antrópicas. Assim elaboram projetos para solucionar ou mitigar problemas causados por estes estressores. Aprendem a avaliarem suas próprias atitudes e a fazerem mudanças simples em seus hábitos sem afetar suas rotinas mas que causam um grande impacto positivo para uma sociedade mais justa, resiliente e sustentável como um todo.

E a pandemia?

Mesmo no período da pandemia, foi possível desenvolver o programa de forma on-line, sempre respeitando e se adaptando às necessidades e dificuldades de cada comunidade escolar, seus contextos sociais e geográficos.

Em 2020 foram várias escolas atendidas em um projeto contínuo. Neste ano o Oceano na Escola, participou do projeto Maré de Ciência e do I Seminário de Jovens Embaixadores do Oceano – ambos a convite e promovidos pela UNIFESP – onde os alunos, professores e escolas atendidos pelo programa no Maré de Ciência apresentaram, no seminário on-line que aconteceu no final do período letivo e contou com mais de 60 escolas de todo o Brasil, projetos relacionados ao oceano. 

Encontros e palestras Oceano na Escola

Em 2021 foram feitas atividades dentro dos projetos desenvolvidos ainda de forma on-line e também presencial, quando permitido. Sempre respeitando os protocolos e regras de segurança necessários, jovens foram levados para vivenciarem e aprenderem sobre as ciências do mar na prática. Para depois, dentro das salas de aula, desenvolverem e aperfeiçoarem seus conhecimentos. O bacana é o projeto ser interdisciplinar, ou seja, cultura oceânica pode ser tratada de forma séria e correta dentro de qualquer disciplina, sem fugir da base curricular comum e das diretrizes do MEC e das próprias escolas. Atualmente além das matérias correlatas como ciências e biologia, já existem professores de matemática, língua portuguesa, inglesa, geografia, história, entre outros levando o tema para as suas aulas. Tornando-as extremamente instigantes e interessantes para os alunos de todas as idades e séries escolares.

Para participar, basta entrar em contato, professores ou escolas, via site ou instagram do Oceano na Escola

O movimento pode nascer do interesse direto dos professores que têm interesse na capacitação em Educação Ambiental e Cultura Oceânica, sendo de “baixo para cima”. Ou, das escolas que desejam incluir e capacitar seus professores no tema, tornando o movimento de “cima para baixo”. Para participar, basta entrar em contato, professores ou escolas, via site ou instagram do Oceano na Escola, preencher o formulário que a equipe irá entrar em contato. 

A equipe do Oceano na Escola conta com especialistas formados e experientes em educação ambiental, nas ciências do mar e na formulação de políticas públicas e sociais de aprendizagem e impacto socioambiental.

As escolas são certificadas e recebem um selo do Oceano na Escola conferido pelo Instituto Ecosurf. Alunos e professores recebem certificados de participação do programa.

Entender como o Oceano influencia a nossa vida e como nossas ações influenciam o Oceano é o papel da Cultura Oceânica.

Diretoria Executiva Oceano na Escola:

Nathany Herrera (@nathanyherrera)

Coordenadora de educação ambiental do Instituto Ecosurf, professora e bióloga. Mestranda, em fase de conclusão,  em Ciência e Tecnologia do Mar, foi a única brasileira a ser escolhida em um rigoroso processo internacional, para compor junto a lideranças de todo o mundo o Conselho Consultivo de Jovens do Dia Mundial do Oceano 2021-2022 (@worldoceanday)

Jéssica Araújo (@jessi.far)

Educadora ambiental do Instituto Ecosurf, bióloga, Mestre em ecologia, especialista em gestão, auditoria e perícia ambiental. Pesquisadora científica com conhecimentos em ecofisiologia animal, ecotoxicologia, zoologia, fisiologia comparada e fisiologia da conservação. Está em fase de conclusão de doutorado com pesquisa sobre o impacto do microplástico nas lagartixas-de-praia.

Cláudio A. Becker (@claudioabecker)

Diretor de Relações do Instituto Ecosurf e responsável pela coordenação do Instituto no Rio Grande do Sul, formação superior em Gestão Ambiental, possui capacitação em Educação Ambiental, Economia Circular, Liderança em Lixo Marinho e Territorialização e Aceleração de ODS. Está cursando pós graduação em Ecoturismo.

Contatos:

51 99291-6393

www.oceanonaescola.org

instagram: @oceanonaescola

nathanyherrera@ecosurf.org.br

jessicaaraujo@ecosurf.org.br

claudiobecker@ecosurf.org.br

Deixe Um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.