Se você chegou até aqui, deve saber um pouco sobre a diferença de caminhadas, trilhas, travessias, peregrinação… aqui na TrekkingRS experimentamos todos tipos de passeios, desafios e vamos compartilhar contigo. E você, conhece o Parque Nacional da Lagoa do Peixe? É incrível.

O que é o Parque Nacional da Lagoa do Peixe?

Uma planície costeira entre o Oceano Atlântico e a Lagoa dos Patos, no extremo sul do Rio Grande do Sul, a 230 km de Porto Alegre e a 128 km de Rio Grande. Entre dunas, banhados, capões de matas nativas, antigos e belos faróis, um local com um ecossistema único e deslumbrante. Em área preservada e selvagem, não tem estrutura turística ou centro de visitantes. É um dos mais importantes refúgios de aves migratórias da América do Sul: são cerca de 30 espécies do Hemisfério Norte e cinco do Sul, que usam a lagoa como ponto de alimentação e descanso em diferentes estações do ano.

A região é também berçário para aves residentes e espécies marinhas, como tainha e linguado. Na Barra da Lagoa, onde o rio encontra o mar e se concentra a maior parte das aves, ainda vivem os últimos pescadores de camarão (a pesca massiva na região foi proibida). É a última área do Rio Grande do Sul em que há predominância da restinga litorânea, tipo de vegetação com arbustos e árvores como pitangueiras e figueiras. O ano todo é possível ver aves no parque, mas entre setembro e março, quando a temperatura sobe, a quantidade de animais é maior. Nessa época, porém, há muitos mosquitos – não esqueça o repelente.

Entre maio e agosto é possível observar os maçarico-brancos, que chegam da costa leste americana, e os flamingos, que vêm do Chile e do sul da Argentina.

Vamos falar sobre a Travessia da Lagoa do Peixe, um evento organizado pela SOL DE INDIADA, do guia experiente Luis Clunc, que reúne um grupo fiel, uma tribo, que o acompanham há alguns anos.

Tenho que parabenizar a organização e a preocupação com os participantes, impecáveis, foi uma aventura bem guiada, recomendamos!!!

A Travessia, é um evento que te desafia, te provoca em diversos sentidos, sentimentos, desejos, físico e principalmente o mental. As paisagens, a respiração, os passos e os pensamentos são teus companheiros.  Foram mais de 93km na região do Parque Nacional da Lagoa do Peixe. 

Fui acompanhado, e foi incrível, é importante ter o par que te percebe. Tínhamos um grupo que se envolvia de várias maneiras e as conversas eram importantes. 

Levamos duas cargueiras 55l e 60l que foram transportadas nos veículos de apoio com nossos equipamentos de camping, o essencial para dormir e comer, o porteio oferecido pela organização foi bem utilizado. Durante a caminhada seguimos com uma Alltrail 35l da Thule, abastecidos de alimentos ricos em proteína, 4 litros de hidratação e proteção UV (protetor labial, solar fator 30+, repelente, boné, óculos). 

O uso da Alltrail 35l da Thule, serviu perfeitamente para a dupla, pois ela tem espaço e segurança para ajustes de coluna e barrigueira, o que nos permitiu fazer o ajuste correto sem sobrecarga ou nenhum cansaço. Confira mais sobre a mochila neste link!

Nos reunimos em Tavares, com um bom café da manhã e revisamos as instruções do primeiro trecho da caminhada rumo às dunas que beiram a lagoa do peixe. O percurso foi incrível, a primeira parte de reflorestamento de pinus, muito utilizado para coleta da resina para a indústria farmacêutica e a madeira que abastece o setor moveleiro, são extensas essas áreas. 

Para a caminhada optamos por um Salomon Supercross Blast M e um Salomon Speedcross 4, meias de trekking, bastante filtro solar, repelente, boné legionário buff, para proteção completa de sol e mosquitos. Boa parte dos equipamentos foram comprados na loja Patos do Sul, que também estava presente nesta travessia.

Continuando a caminhada, com autorização passamos por fazendas privadas, lama, cercas, azevém, que fazem parte da vegetação, e a partir do km 5, nos conectamos com a natureza por completo, percebendo os detalhes, os sons, a fauna. 

Neste grupo em específico tivemos o privilégio de ser acompanhado por biólogos, o que nos permitiu questionar e provocar, sobre animais, vegetação, terreno… foi muito interessante. 

Em poucos metros as descobertas foram fascinantes, e a Travessia da Lagoa do Peixe nos deu sinal de que o desafio é grande. A organização, quando impecável, torna prazeroso como uma vitória cumprir um dia de caminhada sob o sol, areia e somente o som da natureza, cumprindo 23km na primeira etapa. A noite, um ótimo jantar organizado pela equipe de apoio. 

No segundo dia e terceiro, foram intensos, de caminhada na beira do mar, um desafio mental e físico, manter o ritmo e a cabeça com pensamentos contra o vento, sol, chuva (sim, mudanças que aconteciam rapidamente). O Sol predominou e foi possível registrar belas imagens, anotações e conversas pelo caminho. 

Numa das paradas, pudemos conhecer o Farol de Mostardas. Bela construção e cheia de histórias, contadas pelo faroleiro jr.knots (instagram), militar instalado, que tivemos o privilégio de ouvir durante a passagem pelo vilarejo. Foi super interessante, além de faroleiro ele pratica a arte de nós, vale a pena conferir.

Algo chamou a atenção e  ficou um alerta sobre o comportamento do ser humano.

Durante a caminhada avistamos mais de 28 animais mortos, provavelmente por conta de redes de pesca. A falta de consciência e o descarte incorreto do lixo são uns dos principais desafios da atualidade, cada um de nós tem responsabilidade. Você se preocupa com o lixo que produz?

Dica super simples… separe o lixo em casa, vidros numa caixa de papelão, alumínio, latas em outra caixa ou sacola (evite sacolas), plásticos em uma sacola e você pode deixar ao lado das lixeiras que os amigos recicladores farão um bom uso disso. Descartar corretamente é sermos humanos. Não misture. É um primeiro passo para nos preservarmos.

Temos que agradecer a Thule e Salomon (instagram) pelos equipamentos e também à equipe da Sol de Indiada por promover passeios conscientes e proporcionar essa conexão com a natureza e as pessoas.

Adicione aos seus favoritos:

Sol de indiada
Loja Patos do Sul
Thule

(Visited 127 times, 1 visits today)

1 Comentário

  1. Pingback: Embarcamos com a Sol de Indiada para XII Travessia Borda dos Cânions

Deixe Um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *